• ibrthe

O poder do Espírito

Por Isaac Melo

Temos falado nessa série sobre quem é o Espírito Santo e a obra que Ele realiza em nossas vidas. E temos aprendido sobre as diversas funções que Ele realiza em nossas vidas. Ele é o consolador, aquele que nos guia. Ele nos conduz em direção à verdade. Ele é a prova da nossa reconciliação com Deus. Ele testemunha e confirma ao nosso espírito que somos filhos de Deus. Ele é garantia da nossa herança eterna.

Hoje iremos estudar sobre algo muito importante que o Espírito Santo faz em nós. Um papel também essencial que Ele desempenha em nossas vidas. É sobre o poder do Espírito Santo e como ele atua em nós.

Vamos começar falando de Jesus. O ministério de Jesus foi cheio de manifestação do poder do Espírito. Se você já leu os evangelhos, vai perceber que curas e milagres foram abundantes em seu ministério. A ponto do evangelho de João terminar dizendo: “Jesus fez também muitas outras coisas. Se cada uma delas fosse escrita, penso que nem mesmo no mundo inteiro haveria espaço suficiente para os livros que seriam escritos” (João 21.25).

É interessante observar que, Jesus só começou seu ministério depois que recebeu o poder do Espírito. No evangelho de Lucas, capítulo 4, diz que Jesus foi guiado pelo Espírito ao deserto. E depois de orar e jejuar por quarenta dias, “Jesus voltou para a Galileia no poder do Espírito, e por toda aquela região se espalhou a sua fama” (Lucas 4.14). Ou seja, Jesus somente começou seu ministério quando recebeu o poder necessário do Espírito Santo. Até Jesus precisou ser revestido desse poder para cumprir a sua missão.

Após concluir a sua obra, Jesus deixa uma missão, ordenando aos cristãos que pregassem o evangelho e fizessem discípulos. Essa missão também requeria a manifestação do poder do Espírito para ser cumprida. Vejamos o que diz Marcos 16:

15 E disse-lhes: “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas. 16 Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. 17 Estes sinais acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; 18 pegarão em serpentes; e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal nenhum; imporão as mãos sobre os doentes, e estes ficarão curados”.19 Depois de lhes ter falado, o Senhor Jesus foi elevado aos céus e assentou-se à direita de Deus. 20 Então, os discípulos saíram e pregaram por toda parte; e o Senhor cooperava com eles, confirmando-lhes a palavra com os sinais que a acompanhavam. (Marcos 16.15-20)

As manifestações sobrenaturais seriam uma forma de autenticar a mensagem do Evangelho. Ou seja, comprovaria que a pregação dos cristãos era verdadeira e procedia de Deus. O que Jesus quer dizer era, que a pregação evangelho deveria ser seguida de manifestação do poder do Espírito e se tornaria evidente que era verdadeira e vinha de Deus. No próprio texto que lemos diz, que o Senhor confirmava a pregação deles com os sinais que a acompanhavam.

Tenho que deixar claro que, não foi todas as vezes que os discípulos pregaram, que algo sobrenatural aconteceu. Mas sinais sobrenaturais, de acordo com Jesus, era algo que devia ser esperado. O foco era a missão, pregar o evangelho para que as pessoas fossem salvas. Os sinais, na verdade, apontam para Jesus e para mensagem de perdão e salvação que ele veio anunciar. Eles não são um fim em si mesmos.

Mas, quando prometeu o Espírito Santo para os discípulos, Jesus deixou claro que era indispensável que eles recebessem o poder do Espírito, para que conseguissem cumprir a sua missão de ser testemunhas de Jesus. Vamos ler um trecho de Atos, capítulo 1:

4 Certa ocasião, enquanto comia com eles, deu-lhes esta ordem: “Não saiam de Jerusalém, mas esperem pela promessa de meu Pai, da qual falei a vocês. (...) 8 Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra”. Atos 1.4,8

Em cumprimento dessa promessa, vemos a igreja primitiva, tendo como uma de suas marcas as maravilhas e sinais sendo realizados pelos apóstolos. Como é dito em Atos 2.43: “Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos”.

Em várias cartas às igrejas, Paulo cita que o poder do Espírito foi parte do seu ministério quando esteve entre eles. Isso é contado no livro de Atos e ele relembra esses irmãos quando lhes falou por meio de cartas. Isso está, por exemplo, em Romanos 15.17-19; 1 Coríntios 2.4-5; e 1 Tessalonicenses 1.5.

Então, você pode se perguntar, por que nos dias de hoje parecem tão incomuns essas manifestações sobrenaturais do poder do Espírito Santo?

Primeiro, tenho que dizer que não é que não aconteçam mais. Acontecem sim, mas isso não está em destaque nas notícias dos jornais. O mundo não está interessado em Deus. O mundo é um sistema de valores que se opõe à Deus e sua verdade. O diabo, que é o príncipe deste século, não quer que as pessoas acreditem no poder de Deus, se arrependam e se salvem. Ele tem causado incredulidade até mesmos nos discípulos de Jesus.

Em segundo lugar, a igreja cristã, principalmente ocidental, está acomodada e tem pregado cada vez menos o Evangelho. E é para confirmar a veracidade do evangelho que o poder do Espírito está a nossa disposição. Se você não prega, para que ser cheio do Espírito? Se você não é testemunha, você não precisa que Deus confirme com sinais as palavras que você não está falando.

Em terceiro lugar, a igreja não crê mais que esses sinais podem acontecer de forma ordinária e corriqueira. A maioria dos cristãos também não crê que Deus vai usá-los para curar alguém ou para expulsar um espírito maligno de alguém. Não fomos ensinados a crer num Deus com esse nível de manifestação poderosa. Mas se não cremos nessa promessa da manifestação do poder do Espírito, como vamos crer, por exemplo, que um dia Jesus virá nos buscar e viveremos para sempre com Ele?

O que fazer então diante dessa situação? Deveríamos começar orando, como orou igreja de Atos:

29 Agora, Senhor, considera as ameaças deles e capacita os teus servos para anunciarem a tua palavra corajosamente. 30 Estende a tua mão para curar e realizar sinais e maravilhas por meio do nome do teu santo servo Jesus”. Atos 4.29-30

Podemos aprender com os primeiros cristãos, orando para pregarmos o evangelho corajosamente e orando para que o Espírito Santo manifeste o Seu poder.


Perguntas para refletir:


1. Qual propósito da manifestação do poder do Espírito Santo?

2. Porque você acha que, nos dias de hoje, não vemos os mesmos sinais sobrenaturais do passado?

3. Você já presenciou um milagre ou já foi usado para que um milagre acontecesse?


Fazer Download em PDF:

GUIA-004-O-PODER-DO-ESPIRITO
.pdf
Download PDF • 338KB

40 visualizações

© 2020 por IBRTHE

  • Preto Ícone Instagram
  • Black Facebook Icon
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Twitter
  • Spotify - Black Circle
  • Preto Ícone Deezer

Todos os direitos reservados.