• ibrthe

Criados para a intimidade com Deus

Por Erivan Pedro

“Nós éramos inimigos de Deus, mas ele nos tornou seus amigos por meio da morte do seu Filho. E, agora que somos amigos de Deus, é mais certo ainda que seremos salvos pela vida de Cristo. E não somente isso, mas também nós nos alegramos por causa daquilo que Deus fez por meio do nosso Senhor Jesus Cristo, que agora nos tornou amigos de Deus.” (Rom 5:10-11)

Há alguns anos, fui procurado por um jovem que estava prestes a se casar e estava profundamente perturbado com uma questão: sua lista de convidados para o casamento. Suas condições financeiras não permitiam que ele fizesse uma festa para mais de 150 convidados e sua lista já beirava os 300 e ainda havia pessoas, que segundo ele, não poderiam ficar de fora. Isso realmente era um problema. Como ele faria para não desgostar essas pessoas? Como começar a vida de casado com dívidas de uma festa maior que suas condições o permitiam?

Bom, justamente no período em que esta conversa aconteceu, eu experimentava um momento de confirmação do amor de Deus por mim. Eu estava fragilizado com uma série de acontecimentos em minha vida pessoal que mexiam com minha família e ministério onde eu precisei de Deus e o questionei muito sobre se Ele realmente se importava comigo. Foi uma experiência libertadora.

Então, enquanto aquele jovem falava e expunha sua dificuldade, eu só lembrava de João Batista: EU SOU AMIGO DO NOIVO.

“Num casamento, o noivo é aquele a quem a noiva pertence. O amigo do noivo está ali, e o escuta, e se alegra quando ouve a voz dele. Assim também o que está acontecendo com Jesus me faz ficar completamente alegre.” (João 3:29)

Eu creio que o fiz relaxar um pouco quando lhe expliquei que seus verdadeiros amigos é quem deveriam lhe dar uma festa, pois ele era o noivo. Expliquei que quem fosse realmente seu amigo, não ficaria triste com o simples fato de não estar na lista da festa, mas faria festa em seu coração em saber que o amigo estava feliz e iria casar.

Jesus realmente me fez entender o real valor de uma verdadeira amizade a partir do que Ele sente por mim. O que Paulo diz neste texto de Romanos é a mais pura verdade, pois éramos inimigos ou vivíamos numa condição de inimizade com Deus, mas Deus não declarou guerra contra nós. Ao contrário, Ele investiu muito em que houvesse reconciliação e que vivêssemos em paz com Ele, em amizade e intimidade eternas.

Ao homem parece ser difícil demais imaginar a possibilidade de amizade íntima entre um Deus perfeito e um ser humano limitado, falível e pecador. Mas é justamente isso que Deus quer – intimidade.

Nós jamais deveríamos querer ser íntimos de pessoas, de instituições, de regras, até íntimos do texto, sem que sejamos primeiramente íntimos do Senhor, Deus pessoal, Senhor vivo, Senhor que adentrou na história, que tocou pessoas, que nos amou de forma maravilhosa, que está à direita do Pai em Majestade, que deixou aqui pra nós o seu Santo Espírito capaz de, através da Palavra, através do artifício da oração, desenvolver “intimidade”.

COMO DESENVOLVER INTIMIDADE COM DEUS?

Uma amizade verdadeira, íntima e duradoura só sobrevive com um diálogo constante e com autenticidade. Com Deus não é diferente. O diálogo com Deus precisa se exercitado por nós. Nós precisamos exercitar isso. Essa questão de você conhecer Jesus de verdade, de ser capaz de sentir e curtir a presença dele é também uma questão de exercício. Não vai acontecer por acaso, numa noite, num momento, numa ida ao monte, indo à igreja uma vez por semana.

Dialogar é falar com Deus no deitar, no levantar, a qualquer hora do dia, todos os dias. É intimo, pessoal e não pode ser induzido por ninguém. Dialogar com Deus também é calar-se enquanto Ele fala – isso é a Meditação. A meditação também precisa ser contínua. A Bíblia nos exorta repetidamente a meditar sobre quem Deus é, o que ele fez e o que ele disse.

Quanto a autenticidade, é tomar como exemplo os amigos de Deus no passado, descritos na Bíblia: Abraão, Moisés, Davi, Jó. Todos eles foram autênticos com Deus quanto aos seus sentimentos. Estou certo que pra que eu tenha um vínculo mais profundo e íntimo com Deus, tenho que ser honesto em compartilhar meus sentimentos e tenho que ter confiança quando Ele me pedir pra fazer algo. Tenho que ser absolutamente sincero sobre minhas falhas e meus sentimentos. Deus espera que eu seja honesto e sincero como seus amigos do passado.

AMIZADE GERADA NA OBEDIÊNCIA

Deus é o amigo em que, quanto mais a gente confia mais a nossa amizade se aprofunda. Obedecer não parece muito coisa de amigos. Isso está mais para uma relação patrão/empregado, mas Jesus nos deixou claro que obediência é uma condição para se obter intimidade com Deus. Ele disse: “Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu ordeno” (Jo 15:14). Jesus obedeceu por amor. Jesus obedeceu porque amigos se importam por aquilo que é importante para o outro.

Amada igreja, a verdade pra nós é essa: você está tão perto de Deus quanto escolhe estar. Amizade íntima com Deus é fruto de uma escolha, não de uma eventualidade, de um culto, de um programa. Você tem que desejar isso profundamente assim como você deseja e corre atrás de tantas coisas que julga importante pra sua vida. Digo que deve desejar ser amigo de Deus até mais do que qualquer coisa que já tenha perseguido nessa vida: carreira, bens, sucesso, reconhecimento, fama, casamento, filhos, talentos, dinheiro, etc.

Será que você está disposto a ser amigo de Deus?


Perguntas para meditação:

1. Como você define hoje sua relação de amizade com Deus?

2. Poderia compartilhar como é sua rotina devocional de oração e meditação? Precisa melhorar em que área?

3. Como, onde ou quando você se sente mais próximo de Deus? O que te conecta com Deus?


Fazer Download em PDF:

GUIA-VIDA-COM-PROPOSITO-04
.pdf
Download PDF • 232KB

54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo