• ibrthe

Criados para adorar a Deus

Por Isaac Melo

Estamos vivendo a série Vida com Propósito. Nas duas primeiras mensagens, falamos sobre a busca do homem por propósito e onde podemos encontrar o real propósito para nossa existência.

Essa é a terceira mensagem, onde vamos tratar o primeiro de cinco propósitos que devemos viver. O primeiro propósito é que fomos CRIADOS PARA ADORAR A DEUS.

Adoração não é apenas quando cantamos louvores a Deus ou quando glorificamos o seu nome com palavras e oração. Não devemos adorar apenas quando vamos à igreja ou quando participamos de um culto. E adoração é muito mais do que música. Mas qualquer atitude que agrade a Deus é um ato de adoração.

Entender isso nos dará uma outra perspectiva sobre a nossa vida. E nos fará perceber que adoração não é apenas um momento que você separa do seu dia ou da sua semana para dedicar a Deus. Adoração não é uma parte da sua vida, ela é a sua vida.

Na Bíblia, as pessoas louvavam a Deus no trabalho, em casa, na batalha, na prisão e até mesmo na cama. Cada atividade pode ser transformada em um ato de adoração, quando realizada para louvar, glorificar e agradar a Deus. Por isso, a Bíblia diz: Assim, quer vocês comam, quer bebam, quer façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus. (1 Coríntios 10.31)

Como é possível fazer tudo para a glória de Deus? Fazendo tudo como se estivesse fazendo para Jesus. Como também diz na Bíblia: “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens” (Colossenses 3.23). Ou seja, fazendo tudo com o desejo de agradar a Deus e não as pessoas, incluindo você mesmo. Esse é o segredo de um estilo de vida de adoração.

Sabe o que vai ajudá-lo também a ter uma vida de adoração? Fazer tudo tendo a consciência da presença de Deus e em diálogo constante com Ele. É como estar apaixonado por alguém, pensamos na pessoa toda hora; queremos estar com a pessoa o tempo inteiro; queremos conversar com ela sempre; tudo nos faz lembrar aquela pessoa; e fazemos tudo desejando agradá-la. A verdadeira adoração consiste em apaixonar-se por Jesus.

Já sabemos que devemos fazer tudo para a glória de Deus. Já sabemos que tudo que fizermos deve ser para agradar a Deus e não para agradar as pessoas. Mas por que, muitas vezes, é tão difícil colocar isso em prática?

Porque não queremos nos render a Deus. Rendição implica entrega, mas entrega total. Adoração é exatamente render-se a Deus. Não queremos nos render porque isso implica deixar Deus guiar e controlar a nossa vida. Significa abrir mão das minhas vontades, para fazer as vontades de Deus.

Não queremos nos render porque não acreditamos que a vontade de Deus é realmente a melhor para nós. Mas Deus não precisa provar que nos ama e tem o melhor para nós, Ele já provou. A Bíblia diz que: Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores (Romanos 5.8). Quanto mais você se der conta de quanto Deus o ama, mais fácil será render-se a Ele.

Não queremos nos render porque não queremos admitir que não estamos no controle das coisas. E esse desejo de ter o controle é a causa de tanto estresse em nossa vida. A rendição nos liberta dessa necessidade e nos traz paz.

O ato de rendição manifesta-se mais claramente quando obedecemos e confiamos em Deus. Você não pode chamar Jesus de Senhor, quando se recusa a obedecê-lo.

Rick Warren disse no livro que inspira a nossa série:

“Você sabe que já se rendeu a Deus quando depende dele para resolver as coisas, em vez de insistir em manipular outras pessoas, forçar sua programação ou controlar as situações. Renuncie e deixe Deus trabalhar. Você não precisa estar sempre no controle.”

Por isso a Bíblia diz: “Entregue-se ao Senhor e espere pacientemente por Ele” (Salmos 37.7a).

Rick Warren continua:

“Você também só sabe que se entregou a Deus quando não reage às críticas ou não tem o ímpeto de se defender. Depois que se entrega a Deus, você não pressiona mais os outros, não exige seus direitos nem se porta de maneira egoísta.”

O maior exemplo de rendição é Jesus. Na noite anterior à sua crucificação, ele se rendeu aos planos de Deus e orou: “Pai, tudo te é possível. Afasta de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres” (Marcos 14.36). É como se Jesus estivesse dizendo: “Deus, se for do teu interesse afastar este sofrimento, afasta-o, por favor! Mas, se isso cumpre o teu propósito, esse também será o meu desejo”.

Quem verdadeiramente se rendeu a Deus diz: “Pai, se este problema (dor, doença ou circunstância) é necessário para o cumprimento de teu propósito e para que a tua glória resplandeça em minha vida ou na vida de outra pessoa, por favor não o afastes de mim!”

William Booth, fundador do Exército de Salvação, que é uma das maiores organizações de ajuda humanitária do mundo, disse: “A grandeza do poder de um homem reside na medida de sua entrega a Deus”.

Render-se, além de significar viver com propósito, vai nos trazer paz. Vai nos trazer liberdade. E vai nos revestir de poder. Pois problemas e pecados são vencidos quando nos rendemos a Deus. Render-se não vai enfraquecer você, mas vai fortalecê-lo. Quando você se entrega a Deus nada poderá derrotá-lo. E as pessoas entregues a Deus são exatamente aquelas que são usadas por Ele.

Perguntas para meditação:

1. O que você faz no seu dia a dia que pode se tornar um ato de adoração a Deus?

2. Que áreas da sua vida, você precisa render a Deus?

3. Qual sua maior dificuldade para se render a Deus?


Fazer Download em PDF:

GUIA-VIDA-COM-PROPOSITO-03
.pdf
Download PDF • 225KB

236 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo