• ibrthe

A pessoa do Espírito Santo

Por Isaac Melo

Vamos começar hoje uma série de mensagens sobre o Espírito Santo. Buscaremos compreender quem Ele é; como desenvolver um relacionamento com Ele; qual sua obra em nossas vidas; e como Ele nos capacita para cumprir a nossa missão.

A primeira menção ao Espírito Santo na Bíblia acontece logo no seu segundo versículo: “Era a terra sem forma e vazia; trevas cobriam a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas” (Gênesis 1:2).

Depois, quando o homem foi criado, o Espírito de Deus aparece novamente: “Então o Senhor Deus formou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente” (Gênesis 2:7).

A palavra hebraica para espírito é ruach, que significa “vento, sopro, ar, espírito. Deus soprou o Seu Espírito no homem para lhe dar vida. É o Espírito de Deus que deu vida ao primeiro homem.

Era para ser a união perfeita entre o Criador com Sua criação, com o Seu próprio Espírito vivendo no homem. Infelizmente, quando o pecado entrou no mundo, essa comunhão planejada por Deus foi rompida. Ao ponto dEle declarar: “Então disse o Senhor: “Por causa da perversidade do homem, meu Espírito não contenderá com ele para sempre; ele só viverá cento e vinte anos”” (Gênesis 6:3).

O propósito de Deus sempre foi habitar no homem. Mas seu pecado e sua degradação moral, fez Deus decidir que o Seu Espírito não habitaria para sempre nele. Pois sua inclinação ao pecado impedia que Ele permanecesse no homem.

Sem a presença de Deus em nós, a nossa vida passou a ser limitada. Se, antes do pecado, poderíamos viver eternamente, depois da queda, a nossa vida foi limitada. Alguns homens do início da história viveram séculos, mas hoje poucos passam de cem anos. Como nos desligamos da comunhão que tínhamos com Deus, nos desconectamos também da fonte da vida.

Além disso, por causa da nossa desobediência, nos afastamos cada vezes mais de Deus. Por isso que, durante o Velho Testamento, o Espírito Santo habitou somente em alguns homens escolhidos especialmente por Deus para propósitos específicos. Era uma habitação esporádica e temporária.

Moisés, Sansão, Samuel, Davi, Elias, Daniel e outros profetas foram privilegiados por serem habitados pelo Espírito de Deus. E isso os capacitou a fazer coisas extraordinárias. Davi venceu um gigante, compôs maravilhosos hinos de louvor e nunca foi derrotado em uma batalha. Sansão tinha uma força imensa. Moises, Samuel e outros profetas foram boca de Deus, para guiar o povo e profetizar sobre o futuro. Um futuro tão distante, que Daniel recebeu a revelação que cobriu todo o período da nossa história até o seu desfecho final.

Mas o plano de Deus não era que apenas alguns homens recebessem sua habitação. O plano de Deus era que todos os homens pudessem desfrutar, da habitação permanente do Espírito Santo. Assim como era no princípio.

Duas profecias revelam esse plano de Deus. A primeira está em Jeremias 31:

““Esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias”, declara o Senhor: “Porei a minha lei no íntimo deles e a escreverei nos seus corações. Serei o Deus deles, e eles serão o meu povo. Ninguém mais ensinará ao seu próximo nem ao seu irmão, dizendo: ‘Conheça ao Senhor’, porque todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior”, diz o Senhor. “Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados.”” (Jeremias 31:33-34)

A promessa é de um relacionamento tão íntimo entre Deus e os seus filhos, que dentro de cada um estaria presente os mandamentos de Deus. E todos conheceriam o Senhor sem que ninguém precisasse ensinar. Como isso seria possível se não fosse o próprio Deus que viesse morar em nós? É um prenúncio da habitação do Espírito Santo, que aconteceria depois da vinda de Jesus.

Ezequiel 36 é ainda mais claro:

“Darei a vocês um coração novo e porei um espírito novo em vocês; tirarei de vocês o coração de pedra e, em troca, darei um coração de carne. Porei o meu Espírito em vocês e os levarei a agir segundo os meus decretos e a obedecer fielmente às minhas leis.” (Ezequiel 36:26-27)

Deus derramaria o Seu Espírito em nós e Ele nos levará a obedecê-lo.

Outra profecia, essa bastante conhecida, pois Pedro fez referência no dia de Pentecostes, quando o Espírito Santo desceu sobre os discípulos, está em Joel 2:

“E, depois disso, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os velhos terão sonhos, os jovens terão visões. Até sobre os servos e as servas derramarei do meu Espírito naqueles dias.” (Joel 2:28-29)

Mas dessa vez a profecia se refere não apenas ao relacionamento entre Deus e o homem, mas também às manifestações sobrenaturais que a presença do Espírito Santo faria através do homem.

E essas profecias já se realizaram. Por causa da obra redentora de Jesus, somos purificados dos nossos pecados e nos tornamos novamente habitação divina. O próprio Jesus disse: Pois João batizou com água, mas dentro de poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo (Atos 1.5). É por isso que recebemos a vida eterna, quando aceitamos Jesus em nossas vidas, por que Espírito Santo vem habitar em nós e passamos a receber de novo a vida de Deus, a vida verdadeira, a vida eterna.

O plano original de Deus de um relacionamento íntimo com o homem foi novamente restabelecido através de Cristo. E esse plano se concretiza quando o Espírito Santo passa a habitar na nossa vida.

Agora que ficou claro sobre esse propósito de Deus, precisamos saber mais algumas coisas sobre o Espírito Santo. São verdades importantes para conhecê-lo melhor.

1. O Espírito Santo é uma pessoa. Ele não é um poder, não é uma força, não é uma presença. Não é uma coisa que podemos controlar. Se Ele é uma pessoa, então devemos buscar um relacionamento com Ele. Podemos conversar com Ele. Podemos ouvir a Ele. E tudo o mais que é possível em um relacionamento.

2. O Espírito Santo é Deus. Assim como existe o Deus Pai, o Deus Filho, existe também o Deus Espírito Santo. Ele não é menor ou diferente em natureza em relação ao Pai ou ao Filho. Por ser Deus, Ele tem os atributos divinos, pois é onipotente, onipresente e onisciente. Ou seja, Ele tem todo o poder, está em todos os lugares e sabe todas as coisas. Ele também eterno e santo.

3. O Espírito Santo tem emoções. Em Efésios 4:30 diz: “Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção.” Com as suas atitudes vocês podem entristecê-lo e afastá-lo da sua vida. E pode também alegrá-lo e deixá-lo feliz.

4. O Espírito Santo nos dá poder para pregar o evangelho e fazer discípulos. Está em Atos 1.8: “Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra”.” Como é esse poder o Espírito Santo nos dá? É o mesmo poder que Ele deu aos discípulos da igreja primitiva. Poder para fazer milagres, realizar curas, expulsar demônios e ousadia para pregar o evangelho.

Esses alguns fatos sobre o Espírito Santo que precisamos saber para conhecê-lo mais e crescer no nosso relacionamento com Ele.


Perguntas para refletir:


1.Para você, quem é o Espírito Santo?

2.Por que precisamos do Espírito Santo habitando em nós?

3.O que você aprendeu sobre o Espírito Santo que mais lhe surpreendeu?


Fazer Download em PDF:

GUIA-001-CONSOLADOR-A-PESSOA-DO-ESPIRITO
.
Download • 354KB

38 visualizações

© 2020 por IBRTHE

  • Preto Ícone Instagram
  • Black Facebook Icon
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Twitter
  • Spotify - Black Circle
  • Preto Ícone Deezer

Todos os direitos reservados.