• ibrthe

Mensageiros da Paz

Por Ivonaldo Lopes

Lucas 10:1-20 Essa semana minha filha me perguntou: - Pai o que é um mensageiro da paz? A pergunta dela possuía um outro propósito que ia além do conceito, ela queria saber se ela era uma mensageira da paz e, isso me fez refletir sobre minha própria atitude, me levou a avaliar a prática de toda informação que repassei a ela, e me fez questionar: - Será que eu tenho sido um mensageiro da Paz? Esse tema mensageiro da paz foi extraído da passagem bíblica que se encontra em Lucas 10, conhecida como a missão dos 70. Gostaria de pontuar algumas informações importantes sobre ela:

1°) A identidade dos 72:


“Designou outros setenta e dois e os enviou dois a dois...” (Lucas 10:1). Quando pensamos em discípulos o que vem logo a nossa mente é o número 12, são os nomes de Pedro, Tiago e João. Mas os discípulos de Jesus não eram apenas os 12 tão conhecidos - “Desde então muitos dos seus discípulos tornaram para trás, e já não andavam com ele. Então disse Jesus aos doze: Quereis vós também retirar-vos”? (João 6:66,67). Esse texto diz que havia muitos outros discípulos, e assim como em Lucas não é registrado os seus nomes, pois entendo que o mais importante não era expor os nomes deles e sim expor a missão que eles deveriam realizar. Outra coisa curiosa é a estratégia estabelecida por Jesus para essa missão, eles deveriam ir em duplas, vemos muito isso acontecer no livro de Atos com os apóstolos.

2°) A necessidade da missão:


“A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Portanto, peçam ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita” (Lucas 10:2). Jesus compara a missão a uma plantação que precisa ser colhida. A colheita tem um tempo determinado, se a quantidade de trabalhadores não for suficiente, parte da colheita se perde. Jesus mostra também que há uma outra responsabilidade que pesa sobre nós, a necessidade de orar por mais trabalhadores, e isso escancara um grande problema hoje, muitos não querem ir, não querem trabalhar na colheita, e com isso descumpre outra responsabilidade, não oram por mais trabalhadores.

3°) O desafio da missão:


“Vão! Eu os estou enviando como cordeiros entre lobos” (Lucas 10:3). Aqueles homens sofreriam as mesmas perseguições que Jesus, e isso mostra que a tarefa não seria fácil, porém Jesus já havia deixa isso bem claro: “Todos odiarão vocês por minha causa, mas aquele que perseverar até o fim será salvo” (Mateus 10:22). Uma outra coisa importante nessa passagem é saber quem está enviando, aqueles homens estavam sendo enviados por Jesus para realizarem uma tarefa difícil, e Ele trata de revesti-los com autoridade: “Eu lhes dei autoridade para pisarem sobre cobras e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; nada lhes fará dano” (Lucas 10:19).

4°) O preparo da missão:


“Não levem bolsa nem saco de viagem nem sandálias; e não saúdem ninguém pelo caminho” (Lucas 10:4). A missão deveria ser movida pela fé- não levem bolsas nem sandálias, (suprimentos) - e ter foco. Não deveriam saudar ninguém pelo caminho, ou seja, sem formalidades ou conversas desnecessárias pelo caminho: “Fiquem na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem; porque o trabalhador é digno do seu salário. Não fiquem mudando de casa em casa” (Lucas 10:7).

5°) O objetivo da missão:


“Ao entrarem numa casa, digam primeiro: ‘Paz seja nesta casa!’” (Lucas 10:5). O objetivo da missão era levar a paz. Os discípulos eram mensageiros da paz, a mensagem, não deveria ser hostil, interesseira e inoportuna. Levar a paz envolvia não apenas fazer a saudação. “Curem os doentes que nela houver e digam ao povo dali: ‘O Reino de Deus se aproximou de vocês.’” (Lucas 10:9). Havia uma ação para promover a paz, não era apenas conversa solta ao vento.

6°) O resultado da missão:


“Então os setenta voltaram, cheios de alegria, dizendo: — Senhor, em seu nome os próprios demônios se submetem a nós”! (Lucas 10:17). Os discípulos retornaram cheios de alegria, sentimento de missão cumprida, mas algo chamou muito a atenção deles, o fato dos demônios terem se submetido ao nome de Jesus (detalhe que em Lucas 9:37 eles haviam fracassado). Jesus então explica que isso não era a coisa mais importante da missão: “No entanto, alegrem-se, não porque os espíritos se submetem a vocês, e sim porque o nome de cada um de vocês está registrado no céu” (Lucas 10:20). O resultado da missão que Jesus confiou a nós é a salvação. Há alegria no céu quando um pecador se arrepende. Essa passagem bíblica é contextualizada da seguinte forma: os 70 representam cada um de nós, somos os outros discípulos além dos 12, cada um em seu anonimato, com a mesma missão, com a mesma autoridade, com a mesma necessidade.

Perguntas para o Grupo Multiplicador:


1. Na prática, você tem sido um mensageiro da paz? 2. Cite os obstáculos que mais lhe impedem de cumprir com a missão? 3. Você gostaria que seus parentes e amigos também tivessem seus nomes escritos no livro da vida? O que você deve fazer para isso acontecer?

16 visualizações

© 2020 por IBRTHE

  • Preto Ícone Instagram
  • Black Facebook Icon
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Twitter
  • Spotify - Black Circle
  • Preto Ícone Deezer

Todos os direitos reservados.